Home Atualidade Cristina Rodrigues cria peça de arte a convite da Câmara Municipal de Baião
Cristina Rodrigues cria peça de arte a convite da  Câmara Municipal de Baião

Cristina Rodrigues cria peça de arte a convite da Câmara Municipal de Baião

0
0

A artista plástica Cristina Rodrigues foi convidada pela Câmara Municipal de Baião a realizar uma peça de arte inspirada no universo Queirosiano para ser exposta no Museu Naves Matadero em Madrid.

A produção desta obra foi baseada num artefacto usado por uma personagem do livro “Os Maias”, de Eça de Queiroz, e conjuga a cultura, as artes e ofícios tradicionais. Trata-se da reprodução da bengala de Gestaçô com base na corrente contemporânea, uma criação inédita e singular.

A artista, com raízes familiares baionenses, é um dos nomes mais promissores da nova geração de artistas plásticas portuguesas. Formada em arquitetura em 2004, mestre em História Medieval e do Renascimento, foi viver para o Reino Unido em 2008, onde trabalhou como docente universitária e completou o doutoramento em Art & Design pela Manchester School of Art.

Várias obras da artista plástica integram coleções de museus e entidades públicas, como por exemplo: a Catedral de Manchester e o Cheshire East Coucil, no Reino Unido; o Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso; o Município de Castelo Branco; o Município de Viseu; o Município de Vila do Conde e o Estado Português.

Cristina Rodrigues foi capa da revista americana Sculpture, no início de 2016, entre setembro e novembro teve uma exposição monumental espalhada por vários espaços de Sevilha e, em dezembro, participou na Bienal de Arte de Colombo, Sri Lanka, a convite de Alnoor Mitha, curador do evento e um dos mais destacados curadores do Reino Unido.

Com as suas criações, Cristina Rodrigues cria narrativas imaginárias que ligam a sua história pessoal, enquanto mulher portuguesa num contexto global, a um fantástico mundo de simbolismos. As suas instalações de arte partem da inspiração local para atingir um significado universal e conduzir o espetador contemporâneo através de um percurso transcultural e transtemporal.

A peça encomendada pela Autarquia baionense irá ser parte central de uma exposição a ocorrer numa das mais importantes galerias de arte do mundo.