Home Atualidade PARTIDO SOCIALISTA DE AMARANTE VOTA CONTRA ORÇAMENTO MUNICIPAL
PARTIDO SOCIALISTA DE AMARANTE VOTA CONTRA ORÇAMENTO MUNICIPAL

PARTIDO SOCIALISTA DE AMARANTE VOTA CONTRA ORÇAMENTO MUNICIPAL

0
0

Os deputados eleitos pelo Partido Socialista para a Assembleia Municipal de Amarante votaram contra o orçamento apresentado pelo executivo para o ano de 2020, na reunião que teve lugar no passado dia 18 de dezembro.

De referir que o documento de Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2020 representa o maior orçamento desde o 25 de abril para a Câmara Municipal de Amarante: um valor global de €50.460.000,00

Numa votação que contou com 19 votos contra e 30 a favor, o PS apontou várias fragilidades ao documento e questionou algumas das opções assumidas pelo atual executivo municipal.

Uma das críticas mais contundentes do Partido Socialista foi a ausência de diálogo na elaboração do documento entre o executivo, as juntas de freguesia e as diversas entidades e instituições, questionando as prioridades definidas e salientando ainda que “muitas das obras referenciados no documento são já pedidos efetuados pelos Srs. Presidentes de Junta em 2017 e muitas delas já estão inclusive executadas, tendo sida a sua concretização assumida pelas juntas de freguesia”, referiu Hugo Carvalho, deputado eleito pelo PS.

Para o Partido Socialista este é um claro sinal de que não há comunicação entre o executivo municipal e as juntas de freguesia e revela um claro desinteresse pelo trabalho dos eleitos nas diversas freguesias do concelho.

Hugo Carvalho chamou ainda a atenção para o facto de este ser o maior orçamento de sempre na história da democracia em Amarante, mais de 50M de euros, considerando que há manifestamente um empolamento orçamental na elaboração do documento apresentado. “O orçamento de 2020 apresenta o valor de execução de 50,5 milhões de euros que contrasta com os valores reais da execução apurados nos últimos 3 anos. No ano de 2018, 36.116.725€, em 2017, 38.070. 479€ e em 2016, 37.721.347€. Fica claro que estamos perante um orçamento fictício que em nada está em linha com a execução anos transatos”, esclarece o deputado.

Ainda no que se refere às Juntas de Freguesia e às pavimentações/requalificações (essencialmente as prioridades identificadas pelas Juntas de Freguesia), o Partido Socialista considera que “são colocadas apenas para encher o orçamento. Das 93 intervenções inscritas, apenas 9 apresentam execução efetiva no ano de 2020”.

O deputado pelo Partido Socialista teceu ainda críticas à incapacidade da autarquia de realizar investimentos sem recorrer ao crédito e ao endividamento bancário, destacando ainda que atualmente a autarquia só em encargos bancários com a dívida gasta mais de 1Milhão de euros ano.

No que se refere à captação de investimento para o concelho, e apesar de ser identificada pela autarquia como uma área de investimento prioritário, o Partido Socialista considera que o orçamento para o 7.º ano de governação da Coligação Afirmar Amarante continua a empurrar para anos futuros a afetação de uma verba para esse investimento. Alertando ainda para a incapacidade da autarquia em avançar para a execução da Área Empresarial da Aboadela.

Para finalizar, o PS considera ainda que este documento não contempla um significativo investimento na rede viária o que, na opinião dos eleitos do Partido Socialista, é fundamental e essencial para garantir a segurança rodoviária no concelho, para além de não incluir aquelas que foram as grandes promessas eleitorais da Coligação Afirmar Amarante como o Pavilhão Multiusos, o Pavilhão Municipal em Vila Meã ou as novas Piscinas Municipais em Amarante.